VER A NOSSA HISTÓRIA
(Clica na imagem)

sábado, 21 de março de 2009

Pelos Trilhos da Maria da Fonte

Eu, Trepador, Saca Saca, Sérgio e o seu irmão Vita, estreante por estas andanças, fomos representar o BIKE17ECO, à Póvoa de Lanhoso, nos 40 Kms de BTT PELOS TRILHOS DA MARIA DA FONTE.

Já na Póvoa, no parque de estacionamento improvisado no campo exterior da Escola, encontramos os 2 ECOBIKE´s, Jorge Almeida e Valente, e logo começaram as habituais bocas – “Eu só com uma perna vou-vos dar meia hora de avanço”. A conversa do costume do Jorge.

Na concentração para a partida, encontramos o nosso colega da 16.ª, Cristóvão Silva, afinal até parecia mal, ele, um natural daquelas paragens, não comparecer ao grande evento velocipédico da sua terra.

Antes do ínico o Jorge, ainda montou a barraca de venda de seguros da FPCUB, mas parece que a adesão foi pouca.

Partida para a prova, após a habitual voltinha pela Vila, e logo o início, sem tréguas, da primeira das 2 subidas que caracterizavam esta prova, mais de 12 Kms de subida logo para aquecer.

Como sempre e no meio de várias centenas de atletas (980), por entre os ataques do costume, perdemos-nos uns dos outros.

No posto de abastecimento encontro o Trepador que me diz que o Valente estava á nossa frente, -“O QUÊ? Á nossa frente?!! Nenhum ECOBIKE da treta vai chegar à nossa frente hoje, vamos apanha-lo”, mas nós bem pedalamos e o Valente… nada! - “Ele deve estar em grande forma”.

No final já na descida deixo de ver o Trepador, -“Bem ele é trepador não é descedor deve vir mais devagar” , já após ter passado a meta e me terem oferecido uma T-shirt alusiva aquela prova, começo a pensar o pior, pois reparo que após 10 minutos o Trepador ainda não tinha chegado. Quando finalmente chega, explicou-me o que se passou, -“Deu-me a volta á barriga, tive que ir á pressa, cagar ao monte”. Afinal quando eu já julgava que a marmelada estragada que eu pedi para darem ao Trepador no posto de abastecimento, não ia resultar, acabou por resultar na horinha certa, mesmo na altura do meu ataque…

Passada, á vontade, meia hora, apareceram os ECOBIKE´s, afinal estavam os 2 para trás.
Lá ouvimos a história do Valente a dizer que ia á frente do Trepador na descida, quando de repente resolveu cortar caminho (batoteiro), foi em frente numa curva, despistou-se e caiu por uma ribanceira abaixo e o Trepador ultrapassou-o nesta altura sem ter sequer reparado que ele tinha caído, (se calhar reparou, mas fez de conta), pelo menos não se magoou.

Desta vez as minhas sabotagens resultaram todas em cheio, tanto a marmelada para eliminar o Trepador como os travões do Valente para ele se despistar.
Embora não saiba a minha classificação (pois a organização não contabilizou tempos), sei que o meu cronómetro marcava 3h06 e cheguei ás 14H38.

Um percurso durinho, devido á altimetria, (cerca 1100 mts de acumulado) mas com single track´s de qualidade, e com uma bonita paisagem. Parece que esta Maria da Fonte escolhia uns percursos duros e exigentes. O que acho que valeu ao Vita, que se estreava, a sensação de ter sido enganado pelo irmão, por tê-lo metido nestas coisas.

Já na viagem de regresso, na auto-estrada eu e o Saca Saca, começamos a ouvir um ronco vindo da parte traseira do carro, pensamos nós que o cano de escape se tinha furado, tal era a amplitude sonora do ronco, olhamos para trás e deparamos com o Trepador deitado de boca aberta a roncar como se fosse um cano de escape, estava cansado...

E já agora, afinal quem é, a Maria da Fonte???
Bem parece que era uma mulher de armas, que liderou uma revolta popular, que teve origem na Póvoa de Lanhoso, só podia ser uma mulher do Norte...

História da Maria da Fonte (Wikipédia)


Pedro "Trilhos"

Download deste Trilho

sexta-feira, 13 de março de 2009

Ribeira de Pena

Ora aqui está mais um reconhecimento desta vez em Ribeira de Pena…

No passado dia 13 de Março, depois de colocar as 3 bicicletas no carro que fala do NI, partida para uma viagem de uma hora até Ribeira de Pena. No entanto ainda fizemos uma paragem em Ermesinde para apanhar o Trepador e a sua Burra, A viagem não é muito longa, mas durante este tempo ainda se ouviu uns sons esquisitos no banco de trás, era o Trepador e o Trilhos a colocar o sono em dia… mas tinham-se esquecido do silenciador…

Por volta das 09h00 quando eu, o “Trepador”, o “Trilhos” e o NI, percorríamos as ruas da vila, já o carro falante dava nas vistas, pois não é habitual circular na localidade uma viatura com 4 bikes lá bem no alto… estacionamos em frente à Câmara Municipal de Ribeira de Pena, o Daniel um amigo meu dos tempos do I.P.G. da Guarda, era ele o elo de ligação com as paisagens e os trilhos que tínhamos de percorrer …. estava atrasado, resolvemos ir explorar a pé os cantos da terra.. tivemos logo uma sensação de segurança… pois encontramos o posto da GNR, bem perto da Igreja Matriz – do Divino Salvador(local onde casou Camilo Castelo Branco com Joaquina Pereira de França, sua primeira mulher)… mesmo ao lado encontramos a verdadeira viatura,,, Uma Taurus, azul bébé, só com 2 rodas…

Diversos bancos, por isso pessoal quando se realizar o passeio, não há preocupação em relação a dinheiro…Depois de consultados os mapas cartográficos, deslocamo-nos para o Pena Aventura Park, local onde ficou o carro do Daniel e a viatura falante…. Iniciado o reconhecimento, percorremos 100metros no Pena Aventura Park e já o Trepador e o Trilhos atletas de alta competição, faziam a primeira paragem para descansar… aproveitaram para descansar num carro de todo terreno para crianças…os primeiros kilometros foram em estrada, umas descidas íngremes até ao rio, que eu quase derretia o pneu de trás, pois numa curva mais apertada vi a coisa negra!!!…

Depois de atravessar o Rio… já o calor era muito, tínhamos que abastecer, não havia melhor local que o famoso “Café Cervense” – Bela Gasolina. No entanto o pior estava para vir, pois quem desce muito, muito vai ter de subir…. E isso é que não me estava apetecer muito, mas lá tinha de ser… Foi difícil…. Muito difícil…além de uma paragem a meio, acabei o trajecto com a “burra” á mão…


O que Raio é isto?!?


…Serão os Novos Equipamentos para andar de Burra!!!!!!!

Nada disso…..


Quem nos acompanhar no Passeio a Ribeira de Pena, terá a possibilidade de ter uma sensação diferente, um pouco de Adrenalina ao descer o Fantasticable, é a maior descida de Cabo da Europa e talvez do Mundo… Eu o Trepador e o Trilhos, já sentimos a sensação de percorrer o Fantasticable, fiquei fã do raio do Cabo… é uma experiencia que aconselho… Espectacular…

Mas como ainda não estávamos completamente satisfeitos com o percurso que fizemos durante a manhã, O Daniel pediu emprestado o Jipe da secção das águas da Câmara Municipal e fizemos o reconhecimento de outro possível percurso…


Logo haverá mais notícias sobre o Dia em que será realizado este passeio…


Manuel Almeida